Regulamento 2017



SEMANA DE CANTO DA ADL
Alegres, Jubilai!
Música e igreja sempre em reforma.

15 até 18 de junho – 2017

REGULAMENTO

            A Associação Diacônica Luterana – ADL, em parceria com o Sínodo Espírito Santo a Belém e Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - IECLB, está possibilitando a realização de mais uma edição da Semana de Canto, cujo objetivo é ser um espaço de aprendizagem musical, partilha de experiências, reflexão e produção de conhecimento. Oferecendo assim contribuições para a atuação das lideranças nas Comunidades da IECLB, através de oficinas, palestras, e demais atividades.

            A cada edição da Semana de Canto pensamos uma programação que venha ao encontro, em especial, de jovens lideranças na área da Música que desejam aprimorar suas práticas e ampliar suas possibilidades de atuação nas comunidades, e demais grupos existentes na sociedade de forma geral, contribuindo assim para a formação cultural e artística na educação de crianças, jovens e adultos. Apesar de esperarmos um público mais específico, todas as faixas etárias estão convidadas para compartilhar suas vivências musicais. Não só queremos contribuir como desejamos saber o que cada um e cada uma vêm construindo em sua caminhada nas Comunidades. Desejamos que todos e todas se sintam integrados/as, e que possam participar efetivamente de toda a PROGRAMAÇÃO.

  Para que os objetivos sejam alcançados desejamos trabalhar com pessoas cooperadoras, dinâmicas, dispostas e criativas, de forma que os resultados obtidos sejam multiplicados nas Paróquias e em seus locais de atuação.



1. INFORMAÇÕES PRÉVIAS:
1.1. Este evento é promovido pela Associação Diacônica Luterana – ADL, com apoio do Sínodo Espírito Santo a Belém, da União Paroquial Guandu e  União Paroquial Santa Maria.
1.2. Antes de se inscrever o candidato deverá tomar conhecimento das normas e condições estabelecidas neste regulamento, das quais, não poderá alegar desconhecimento em nenhuma hipótese, pois com a inscrição efetuada entendemos que o participante concorda plena e integralmente com as regras e informações que orientam este evento.
1.3. As inscrições para a Semana de Canto serão realizadas pelo Blog da Semana de Canto. http://semanadecanto.blogspot.com/.
1.4. Todas as informações sobre o evento e a ficha de inscrição estão disponibilizadas no blog da Semana de Canto http://semanadecanto.blogspot.com/.

2. PÚBLICO-ALVO:
2.1. A Semana de Canto conta com a presença de regentes, professores/as de música, instrumentistas, líderes e participantes de grupos de canto e estudantes de música, ministros ordenados ou não de nossas Comunidades, além de membros de outras denominações religiosas e demais pessoas que consideram importante levar o conhecimento e o material aqui ofertado. O encontro busca oferecer uma programação diversificada, com oficinas e momentos de reflexão orientados pelo tema do evento. Enfatizamos o quanto é importante para nós contarmos com a sua presença.  
2.2. Haverá uma restrição quanto à idade dos participantes e as oficinas. Observe no item 3 qual a idade mínima para cada oficina. Só poderão participar das oficinas A e B pessoas que já completaram 14 anos de idade esse ano; menores de 14 anos deverão se inscrever unicamente na oficina “Coral Infanto-Juvenil”.

2.3. Cada paróquia deverá dispor de uma pessoa responsável para o grupo de crianças e adolescentes menores de 18 anos da respectiva paróquia.


3. OFICINAS E SEUS REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO:
3.1. Na Semana de Canto 2017 as oficinas serão divididas em dois grupos (A e B) e os/as participantes poderão escolher até duas oficinas (uma de cada grupo), pois acontecem em horários diferentes:

OFICINAS DO GRUPO A
1.  Liturgia e Música- Louis Marcelo Illenseer
Sobre o oficineiro: É catequista da IECLB, maestro de coros e grupos instrumentais, compositor e membro da Rede de Liturgia  Red Crearte, que promove encontros para produção de textos e músicas no mundo ecumênico do Brasil, América Latina e Europa. É mestrando em teologia pelas Faculdades EST em São Leopoldo e trabalha como regente de coros e grupo instrumental na Universidade Feevale em Novo Hamburgo.

Sobre a oficina: A oficina de liturgia e música alia conhecimentos teóricos da condução de celebrações e cultos com a prática musical.  A proposta prática que decorre da oficina é a preparação dos Cultos de sábado à noite e domingo de manhã, que serão conduzidos pelo grupo com a participação do grande Coro da semana de Canto e Orquestra.
Número de vagas máximo: 15

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): 

Bom ânimo, Bíblia, caderno ou notebook para anotações.


2.  Piano/Teclado- Charles K. Neimog
Sobre o oficineiro: Formado pela ADL em 2014, estudante de composição e regência na EMBAP/UNESPAR, em Curitiba. Natural de Santa Maria de Jetibá. Músico na paróquia Castelo Forte em Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Sobre a oficina: Nesta oficina trabalharemos o piano/teclado como instrumento que não toca melodia mais sim que faz ritmo e harmonia. Passaremos alguns ritmos e também algumas técnicas ou jeitos de melhorar e facilitar o nosso tocar.

Número de vagas máximo: 10

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): Entender um pouco do instrumento. Trazer piano/teclado, Adaptador P2 P10 (quem tiver) e fone de ouvido.

  1. Violão- Carlos Eduardo Holz
Sobre o Oficineiro: Natural de Santa Teresa/ES. Teve seu primeiro contato com o estudo da música no projeto musical da paróquia de Alto Jatibocas, Itarana/ES. Formado pela ADL em 2015 nos cursos de Educação Social, Liderança Comunitária e Liderança Musical. Participou da oficina de Violão Clássico com Dr. Daniel Wolff (Primeiro Doutor em Violão do Brasil; Professor titular da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Doutor em Música pela Manhattan School of Music – Estados Unidos; e com Pós-Doutorado pela Universität der Kunste – Alemanha) no XX Festival Internacional de Inverno de Música Erudita e Popular de Domingos Martins/ES.
Trabalha atualmente como agente de ação social, como coordenador do projeto “Meninos do Futuro” e como músico na Associação Abrigo Rainha Sílvia – cidade de Itaboraí, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Sobre a Oficina: Neste ano, a Oficina de Violão terá sua ênfase voltada para a prática instrumental na igreja, na qual serão trabalhadas músicas dos cancioneiros que comumente usamos nos cultos. Estamos celebrando em 2017 os 500 anos da Reforma, e somos uma Igreja sempre em Reforma. Nesse sentido, também precisamos pensar a música. Afinal, qual é o espaço que o violão tem nos cultos? Além de “acompanhar com o ritmo” dos hinos, o que mais pode ser feito? Como tocar a melodia da música no violão? Essas são as questões que nortearão esta oficina, seguidas de muita prática em conjunto de arranjos feitos especialmente para violão – com vieses orquestrais, visando expandir a bagagem musical dos violonistas sedentos pelo universo de possibilidades deste instrumento.

Número de vagas máximo: 40 vagas, na qual 5 vagas podem ser reservadas exclusivamente para ouvintes.

Requisitos
·        Violão, preferencialmente com encordoamento de nylon.
·        Tempo mínimo de contato com o instrumento – 6 meses.
·        Estante de partitura.
·        Trazer HPD 1 e HPD 2
·        Noções sobre tablatura, cifras e partitura.
·        Notebook (apenas àqueles(as) que desejarem ter o programa Guitar Pro 6).

  1. Canto e Expressão- Vinícius Ponath.

Sobre o oficineiro: Educador licenciado em Música pela Ufes (2006 - 2010); Participou do curso de extensão em Música Sacra pelo ISEI - Ivoti (RS) em 2011 e participou de workshops e cursos temporários ofertados em nível nacional, na área de educação musical, regência coral, fonoaudiologia e técnica vocal. Coordenou e assessorou diversos eventos de formação musical enquanto Coordenador do Conselho de Música do Sínodo Espírito Santo a Belém (2006 - 2010). Atualmente é regente do Coral do Convento da Penha e coordenador de música na Paróquia Luterana em Vila Velha.

Sobre a oficina: Essa oficina vai proporcionar, por meio de repertório vocal e diversas experiências sensoriais, a expressão corporal, a expressão individual e coletiva, a comunicação entre os/as participantes e com os ouvintes frente a quem canta, a interpretação de um texto cantado, bem como a importância do aquecimento vocal, do conhecimento da própria voz como necessário para uma boa preparação para a ação do canto, e do canto coletivo.

Número de vagas máximo: 40

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer):
Gostar de cantar, de interpretar e de se expressar integralmente.
Vir com roupas leves, chinelo.
Se tocar algum instrumento pode trazer.

  1. A Prática do Shiatsu e do Tuiná como Abordagens Terapêuticas Manuais- Marina Médici Loureiro Subtil.
Sobre a Professsora: Marina Médici Loureiro Subtil é Fisioterapeuta, Doutora e Mestre em Psicologia Social pela UFES, Especialista em Acupuntura e Eletroacupuntura, Terapias Manuais, Ortopedia e Ergonomia. Docente do curso de Fisioterapia da FAVI. Coordenadora e Docente da Pós Graduação de Acupuntura da Faculdade Inspirar/Vitória. Autora dos livros: Fisioterapia para Músicos; Saúde do Músico em Foco: Olhares Diversos. Atende em consultório as áreas de Acupuntura/Eletroacupuntura, Terapia Manual, Reeducação Postural, Fitoterapia, Reiki, Tuiná e Shiatsu.
Sobre a Oficina: Shiatsu é uma palavra japonesa onde “Shi” significa dedos e “atsupressão, ou seja, o Shiatsu significa pressão com os dedos. Porém, além dos dedos, o/a terapeuta utiliza os cotovelos, joelhos e mãos para realizar a técnica. O Shiatsu se origina da Medicina Tradicional Oriental. Com o Shiatsu, é possível estimular pontos de energia fazendo com que o próprio corpo ative a circulação dos canais energéticos promovendo o bem estar e a cura de disfunções diversas.
Tui Na 推拏 ou 推拿 (também grafado tuiná), é uma forma de massagem chinesa frequentemente utilizada junto com outras técnicas terapêuticas da Medicina Tradicional Chinesa, como a acupuntura, moxabustão, fitoterapia chinesa e qigong. O Tui Na emprega técnicas de massagem para estimular ou sedar os pontos dos meridianos do paciente, visando o equilíbrio do fluxo de energia por estes canais. O Tuiná é definido da seguinte forma pela The English-Chinese Encyclopedia Of Practical Traditional Chinese Medicine - Tuina Therapeutics: "O Tuiná chinês é uma das matérias médicas abrangidas pelas teorias da Medicina Tradicional Chinesa - MTC, na qual, manipulações são usadas para estimular os pontos ou outras partes da superfície do corpo, para corrigir o desequilíbrio fisiológico do mesmo e alcançar efeitos curativos.”
Quem for participar da oficina aprenderá na prática a utilizar pontos e manobras do Shiatsu e do Tuiná para diversas disfunções corporais, proporcionando conforto e bem estar aos/às praticantes.
Números de Vagas: 30
Pré-requisitos: levar roupa de banho (sunga ou biquíni/top); short/bermuda; óleo de massagem ou hidratante.

OFICINAS GRUPO B
1.   Arranjo Coral- Charles K. Neimog
Sobre o oficineiro: Formado pela ADL em 2014, estudante de composição e regência na EMBAP/UNESPAR, em Curitiba. Natural de Santa Maria de Jetibá. Músico na paróquia Castelo Forte em Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Sobre a oficina: A oficina de arranjo coral é voltada principalmente a lideranças musicais que trabalham com coros. Nesta oficina trataremos de técnicas de arranjo e harmonia. Sabemos que cada coro tem sua peculiaridade, as vezes temos uma extensão vocal pequena (poucas notas que tod@s do coro alcançam), ou as vezes há algum naipe com mais dificuldade em cantar, ou ainda, arranjos prontos não se adaptam bem ao coro que trabalhamos, por este motivo é interessante a criação de arranjos próprios, já visando dificuldades e também as facilidades de cada coro.  

Número de vagas máximo: 20

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): É interessante que o participante toque piano ou violão e conheça um pouco de seu coro. Trazer o HPD I e II, Povo Canta, caderno pautado ou notebook com Finale, Sibelius, Musescore ou Encore pré-instalado. Tod@s são convidad@s.

2.   Qualidade de vida- Gilmar Hollunder.
Sobre o oficineiro: Afonso Cláudio/ES. Formado em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Estadual de Mato Grosso, pós graduado em “Educação, Diversidade e Culturas Indígenas” pela Faculdades EST. Trabalha com iniciativas em Saúde Popular e Agroecologia. Atua como agente voluntário da Pastoral Popular Luterana (PPL) e Comissão Pastoral da Terra (CPT). Leciona disciplinas na área da Música, instrumentos musicais e Saúde Popular/Agroecologia. Cursou terapias holísticas pela Universidade Federal de Viçosa e atua na articulação de terapias pela a ACESA; (Associação Central da Saúde Alternativas ES), Reiki Nível II pela clínica Terapias da Alma ministrado pelo Sensei Nilton Magalhães pelo método karuna Reiki. Coordenador do Departamento de Desenvolvimento e Formação Comunitária na Associação Diacônica Luterana-ADL.

Sobre a oficina:
Para o médico e pesquisador na área da alimentação viva Alberto Peribanez Gonzalez: 
Ao longo dos tempos, o homem aprendeu e desaprendeu a lidar com sua comida... Para os chineses milenares, a saúde está em pratos coloridos; para os hindus, a saúde começa e acaba na boca. Seja qual for o provérbio adotado, é impossível pensar em Medicina sem concentrar muita atenção na alimentação. Você é o que você come; portanto, comer bem e aproveitar melhor os nutrientes é saúde. E vida. (Gonzalez, 2008, p.16 ) 
         Com base nesta preocupação a oficina proposta abordará a questão da cultura alimentar no sentido da reeducação, iniciando com sucos naturais que nos últimos tempos tem crescido sua divulgação com os famosos detox, portanto, as receitas irão um pouco além de uma laranja, uma folha de couve e um pedaço de gengibre. Ela se baseia no princípio chinês da alimentação a qual inclui as principais partes da planta, a saber: raízes, caules, folhas, frutos, flores e sementes.
         Teremos como prática a eliminação dos agrotóxicos de alguns alimentos crus para serem usados posteriormente.
         Na oficina ainda teremos práticas de exercícios de respiração pranayana matinal, fundamental para o início de um dia aliado à prática de meditação e exercícios de yoga; exposição ao sol e seus benefícios. Por fim, teremos um dia para conhecer e receber a terapia da argila, uma profunda reflexão de aproximação às leis naturais da Mãe Terra. Sobre os princípios de tais terapias reflete Bourdeaux:
Os anjos do ar, da água e da luz do sol são irmãos. Foram-lhes entregues ao Filho do Homem para que lhe servissem e para que ele pudesse ir sempre de um a outro. Deixai que esses três anjos irmãos os envolvam cada dia e habitem em vós durante todo vosso jejum... Em verdade vos digo que sois unos com a Mãe Terrestre; ela está em vós e vós, nela. Dela nascestes, nela viveis e a Ela de novo retornareis. (   BOURDEAUX, 1997, p.5)
        
Número de vagas máximo: 20

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): roupas confortáveis para movimento e alongamento; se tiver em casa ou querer adquirir, tapete para yoga ou pilats, esteira de palha ou uma manta que proporcione conforto; travesseiro pequeno para apoio; se tiver, ouvir e trazer música clássica, música taizé, música céltica, música indiana ou outro gênero que proporcione relaxamento.
OBS.: Interessados poderão trazer alimentos na lista a baixo (entrar em contato conosco).

3.   Música e Criatividades- Vinícius Ponath
Sobre o oficineiro: Educador licenciado em Música pela Ufes (2006 - 2010); Participou do curso de extensão em Música Sacra pelo ISEI - Ivoti (RS) em 2011 e participou de workshops e cursos temporários ofertados em nível nacional, na área de educação musical, regência coral, fonoaudiologia e técnica vocal. Coordenou e assessorou diversos eventos de formação musical enquanto Coordenador do Conselho de Música do Sínodo Espírito Santo a Belém (2006 - 2010). Atualmente é regente do Coral do Convento da Penha e coordenador de música na Paróquia Luterana em Vila Velha.
Sobre a oficina: Nesta oficina vamos refletir nossas práticas de ensino sobre fé, confessionalidade luterana e comunidade com nossas crianças e adolescentes, com uma proposta de desenvolver atividades, jogos, músicas e brincadeiras que vão contribuir também para uma maior vivência comunitária  e para a formação integral de nossos futuros jovens. Também vamos dialogar sobre como envolver e estimular nossas crianças e adolescentes para se sentirem mais acolhidas, integradas e importantes para a caminhada da igreja.

Número de vagas máximo: 20

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer):
Ser orientador ou orientadora de Culto Infantil e/ou Ensino Confirmatório
Trazer material para anotações
Vir com roupas leves, chinelo.
Se toca algum instrumento pode trazer.

4.   Prática de Conjunto Instrumental- Ellen Becker Rohr e Sabrina da Silva Santos.
Sobre as oficineiras: Ellen Becker Rohr iniciou os estudos na Orquestra do Instituto Rio Branco (São Leopoldo) no ano de 2007. Junto a escola, participou dos encontros de música da Rede Sinodal de Ensino ( ENCORE). Um ano depois começou a tocar na Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo onde fez aulas com Vicente Lenz. Participou do 3º Festival Internacional SESC de Música de Pelotas onde teve aulas com o professor Jean-Francois Guay, da Universidade de Montreal; além do professor Amauri Iablonovski, de Porto Alegre. Atualmente participa da Orquestra de Sopros de Nova Petrópolis e do Instrumental Feevale.
Sabrina da Silva Santos cursa licenciatura em música no Instituto Ivoti (Ivoti/RS) onde também faz aulas de clarinete com o professor Renato Santos desde 2014 pelo projeto Ascarte. Participou de festivais como o Gramado in Concert, tendo aula com o clarinetista Fernando Silveira, além de encontros como Sons de Outono (Teutônia/RS) e Encontro de Jovens Instrumentistas (Ivoti/RS). Atualmente atua como clarinetista na Orquestra Sinfônica Jovem Ivoti, Orquestra de Sopros de Nova Petrópolis e Instrumental Feevale. 

Sobre a oficina: A oficina de Prática de Conjunto Instrumental visa promover um encontro de instrumentistas que já saibam tocar seu instrumento. A proposta visa aliar instrumentos de sopro, cordas, teclado e percussão. O repertório será de música brasileira e música sacra, atendendo diferentes níveis de conhecimento musical. Cada aluno ou aluna deve trazer o seu próprio instrumento. Para teclado há vagas limitadas.
Instrumentos: trompete, trombone, tuba, saxofone alto, tenor ou barítono, clarinete, violino, viola, violoncelo, violão, flauta-doce, percussão (cajon, bongô, caixa, percussão leve), teclado (máximo 3).

Número de vagas máximo: 30

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): 

Bom ânimo.


5.   Flauta Doce- Rafael Pagung
Sobre o oficineiro: Estudou na ADL de 2007 a 2010, Licenciado em Música e Atualmente é educador social na ADL. Atua na área de instrumentos de sopro (Flauta Doce e Metais).
Sobre a oficina: A oficina vai trabalhar afinação, sopro do instrumento, estudo de exercícios e prática a quatro ou mais vozes. Também irá proporcionar uma intensa prática do instrumento com o estudo de um repertório popular e sacro com músicas de Lutero e de compositores Luteranos, já que estamos no ano em que comemoramos 500 anos da Reforma Protestante.

Número de vagas: 15

Pré-requisitos para a oficina (o que o aluno precisa saber e o que precisa trazer): Trazer seu instrumento e sua estante de partitura.


Coro Infanto-juvenil- CAROLA TROM MENDES
A oficina "Coral Infanto-Juvenil" irá desenvolver um repertório através do canto coletivo, além de unir o grupo com muitas brincadeiras, atividades com o corpo e com instrumentos. Essa oficina possui uma programação diferenciada, acontece paralelo aos outros grupos de oficinas e em tempo integral conforme programação oficial. Criaremos um espaço de vivência musical para nossas futuras lideranças, com atividades lúdicas, muita música e um repertório que poderá ser apresentado no culto de encerramento.

Sobre a oficineira: Carola Mendes,  graduada em Pedagogia e pós-graduada em Educação Infantil. Possui formação em Flauta Doce, Teoria Musical e Práticas Pedagógicas pela Escola de Música Vila Lobos / Joinville e, formação pelo Programa de Musicalização Sopro Novo / Yamaha do Brasil, além de participar em diversos cursos de capacitação musical. Professora desde 1985, na Associação Educacional Luterana Bom Jesus / IELUSC. Como educadora musical, encaminha para a arte musical desde criança a idosos, através da musicalização e instrumentalização. Iniciou um projeto na comunidade luterana Cristo Redentor com pessoas portadoras de necessidades especiais. Atua como organista na comunidade luterana.

Número de vagas: 25

Pré-requesitos:
ü DISPOSIÇÃO EM PARTICIPAR;
ü TRAZER SEU INSTRUMENTO (se tiver / não precisa saber tocar algum instrumento);





4. ATIVIDADES COMPLEMENTARES:
4.1. Além das atividades relacionadas à temática do evento, vamos oferecer outras propostas de caráter lúdico e de entretenimento.
  • Show de Quinta – oferecido na quinta-feira à noite, neste ano teremos a apresentação do quarteto PÉ NO CHÃO apresentando canções e compartilhando experiências que tiverem em sua turnê na Dinamarca.
  • Noite Dançante – queremos que seja um espaço informal com música ao vivo e cantina, para promover uma maior interação entre os/as participantes.

5. MATERIAL
5.1. Todas as oficinas fizeram suas solicitações quanto ao material que os interessados deverão trazer. Favor ler atentamente os requisitos para que seu aproveitamento não seja comprometido.
5.2. Todos os objetos de estudo, instrumentos, e de uso pessoal deverão estar devidamente identificados com o nome completo, a fim de evitar a perda dos mesmos. Recomendamos que tragam malas com cadeados ou outra forma de segurança eficaz.
5.3. A equipe organizadora não se responsabiliza pelos instrumentos e materiais das pessoas participantes inscritas.


6. ENSAIO GERAL:
6.1. A participação nos ensaios gerais do "Grande Coral" é obrigatória para todos/as os/as participantes inscritos/as.
6.2. Todas as pessoas inscritas receberão uma pasta contendo material informativo sobre o evento, programa com os horários e partituras de músicas que serão trabalhadas por todas nos ensaios gerais, formando, assim, o “Coral da Semana de Canto” que participará da celebração de encerramento, no domingo, na comunidade de Lagoa 1, Serra Pelada.
6.3. O “Coral Infanto-Juvenil” também deverá participar do ensaio geral.
6.4. Como regente convidado para coordenar o “Coral da Semana de Canto” teremos o Maestro Louis Marcelo Illenser.

7. PROGRAMAÇÃO
7.1. A programação detalhada do evento está disponibilizada no endereço eletrônico http://semanadecanto.blogspot.com/.

7.2. Os horários das demais atividades irão obedecer à programação que será entregue junto com a pasta de material, no ato da inscrição, e que deverão ser rigorosamente respeitados pelas pessoas participantes inscritos. Caso não haja o cumprimento dos termos, causando assim transtornos na condução do evento, o participante será convidado a se retirar antes que o evento se encerre ou terá a inscrição rejeitada na edição do próximo ano, caso queira retornar.


8. ALOJAMENTOS:
8.1. As pessoas participantes devidamente inscritas na Semana de Canto terão direito a alojamento com café da manhã, almoço, café da tarde e janta, seguindo os horários previstos na programação.
8.2. Os alojamentos estarão à disposição das pessoas participantes inscritas a partir das 7h30min do dia 15/06 até às 7h30min do dia 18/06.
8.3. As pessoas participantes não poderão permanecer nos alojamentos nos horários dos ensaios gerais e palestras em que se faz obrigatória a presença de todas as pessoas participantes.
8.4. A partir das 24h deverá ser mantido silêncio total no espaço do evento e todos os inscritos devem estar no seu devido alojamento.
8.5. É expressamente proibido o uso de bebida alcoólica, fumo, produtos tóxicos, qualquer droga ilícita ou material que ofereça perigo as pessoas participantes do evento no alojamento e nas dependências da instituição.
8.6. Durante a noite ou em horários livres os/as participantes devem informar a alguém da coordenação de plantão ou aos responsáveis nos grupos paroquiais que desejam sair por quaisquer motivos para fora da instituição, ao redor da cidade. E menores de idade não devem sair desacompanhados, mas em grupos maiores que também devem informar sobre sua saída.
8.7. Quaisquer alterações no programa ou exceções só serão permitidas com a autorização da coordenação do evento.
8.8. A inobservância destas normas poderá acarretar na exclusão do/da participante do evento.
8.9. As pessoas participantes que causarem danos aos alojamentos ou às dependências da instituição assumirão as responsabilidades devidas sobre o ato, assim como também as que não contribuírem para o bom desenvolvimento do evento terão seus nomes comunicados para a Paróquia de origem e poderão retornar antecipadamente.
8.10. As pessoas participantes que ficarem nos alojamentos deverão trazer toalha, roupa de cama e cobertor. Os objetos de uso pessoal devem estar devidamente identificados.
8.11. As pessoas participantes que não quiserem ficar nos alojamentos e optarem por outra forma de hospedagem devem tratar diretamente com o local escolhido, não tendo a equipe organizadora nenhuma responsabilidade.
10. CERTIFICADO:
10.1. Terão direito ao certificado de participação as pessoas que se inscreverem dentro do prazo estabelecido no item 9.2 e tiverem 100% de presença nas atividades do evento. Listas de presença estarão sendo utilizadas durante o evento para o controle.

11. INSCRIÇÕES

11.1.  As inscrições deverão ser realizadas até o dia 09 de Junho, apenas por esse blog.

11.2. O valor da inscrição será de R$ 110,00 por pessoa, com direito à hospedagem, alimentação, camiseta, material e certificado.



12. INFORMAÇÕES FINAIS:

12.1. A divulgação deste regulamento é de competência da equipe organizadora da Semana de Canto.
12.2. As pessoas participantes poderão obter informações gerais referentes ao evento através do endereço eletrônico http://semanadecanto.blogspot.com/, por meio do telefone da secretaria da ADL – 0(xx)27 3735-7060 ou pelo e-mail do evento – semanadecanto@adl.org.br, pelo qual falará diretamente com a equipe organizadora.
12.3. Quaisquer informações sobre alterações na realização do evento serão passadas diretamente aos e-mails das pessoas inscritas, paróquias e publicadas nos grupos sociais e páginas da internet.


Serra Pelada-Afonso Cláudio, 17 de Maio de 2017.

Equipe organizadora da Semana de Canto
Departamento de música da ADL
Douglas Kalke

Promoção
Associação Diacônica Luterana - ADL

Sínodo Espírito Santo a Belém - SESB